Oficina Inforural na ADESCO em Amarante teve debate animado

No final a dúvida era saber quem iria juntar num único texto todas as ideias e propostas adiantadas ao longo da tarde. A sessão foi de facto muito rica em diversidade temática e em referências operacionais para projectos e iniciativas futuras. Maria de Lurdes Cravo da Associação Zero e Carlos Franco da CNJ – Confederação Nacional dos Jovens Agricultores e do Desenvolvimento Rural animaram a sessão introduzindo, cada um à sua maneira, o tema central do encontro: o Solo e a sua sustentabilidade. Os pequenos produtores presentes nesta sexta-feira dia 26 de janeiro de 2018 nas instalações da associação de desenvolvimento amarantina, tiveram oportunidade de questionar os palestrantes e concretizar algumas abordagens que realizam nos temas da produtividade, mas também das relações com os clientes, tendo em vista uma estratégia de desenvolvimento dos negócios baseada na sustentabilidade.

Também algumas colaboradoras da ADESCO interessadas em desenvolver iniciativas no quadro das relações urbano-rurais tiveram uma participação activa e aprofundaram algumas áreas específicas como as hortas urbanas, as iniciativas de base rural nas escolas da cidade, as cantinas e o tipode alimentação que é assegurada.

No final o tema mais estruturante da sessão, o solo, deu lugar a uma actividade de grupo da qual foi possível retirar várias propostas para as relações urbano-rurais no concelho e fora dele.

Carlos Ribeiro/27 de janeiro de 2018

              

Faça o primeiro comentário a "Oficina Inforural na ADESCO em Amarante teve debate animado"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*